Volta às aulas: como fazer uma lista de materiais para a escola

Confira o que as escolas podem e não podem solicitar aos pais!

Confira o que as escolas podem e não podem solicitar aos pais!

O período que antecede a volta às aulas é também marcado pelas listas de materiais! Por vezes, existem dúvidas sobre quais os tipos de produtos que as escolas podem pedir aos pais e quais são obrigação da instituição providenciar para os alunos. Por isso, neste texto vamos te ajudar a entender essa situação. Confira!

O que pode ser solicitado aos pais?

As listas de materiais destinadas aos pais devem conter apenas materiais e objetos de uso pessoal dos alunos. Veja alguns exemplos:

- Cadernos

- Lápis

- Borracha

- Lápis de cor

- Canetas

- Tesoura

- Régua

- Apontador

- Tubo de cola/cola bastão

- Pincel

- Massinha de modelar

Vale a pena destacar que os pais devem estar atentos à quantidade de cada material que está sendo pedido; por serem de uso pessoal, só poderão ser solicitadas pequenas quantidades de cada item.

Além disso, como alguns materiais podem ser reutilizados do ano anterior, é interessante que os pais confiram primeiro em que estado os objetos do ano passado estão. Só então deverão sair para comprar novas unidades!

O que a escola NÃO pode solicitar aos pais?

Ao elaborar a lista de materiais que será entregue aos pais, a escola não poderá exigir que eles comprem o que será de uso comum de alunos e funcionários, como produtos de limpeza e de manutenção da escola. Veja alguns produtos que as escolas devem fornecer:

- Canetas/gizes de lousa

- Grampeador- Sabonete

- Papel toalha

- Material de limpeza

- Copos descartáveis

- Medicamentos

- Papel higiênico

- Álcool hidrogenado

- Kit de primeiro socorros

Na mensalidade paga à escola, já devem estar inclusos os custos desses materiais de higiene básica e de conservação do local. Portanto, pedir para que os pais comprem esses itens é considerado uma prática abusiva pelos órgãos de fiscalização, como o PROCON.

Outra prática proibida e que não deve ser realizada pelas escolas é especificar marcas ou locais onde devem ser comprados os materiais. Esse ato também é fiscalizado pelo PROCON e a instituição poderá ser multada.

Para evitar que aconteçam desentendimentos entre pais e escola em relação aos pedidos da lista de materiais, é importante que a instituição tenha um canal de comunicação eficaz para tirar as dúvidas dos pais.

Se você gostou deste conteúdo, que tal conferir outros textos do nosso blog.

Como ajudar as crianças a melhorar o desempenho escolar em 2020

Trabalhos individuais ou em grupo: qual a melhor opção?

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO DOM BOSCO