Dicas para desenvolver as habilidades sociais do seu filho

Dicas para desenvolver as habilidades sociais do seu filho

Veja algumas dicas para ajudar seu filho a desenvolver algumas competências fundamentais para um bom convívio social!

As habilidades sociais são uma série de competências que ajudam as crianças a lidar com os sentimentos e estabelecer relações interpessoais de maneira saudável. Por meio de conversas e orientações, você pode ensinar seus filhos a interagir com as pessoas e respeitar as diferenças. Para tal, há alguns pontos que você precisa trabalhar no dia a dia. Confira!

Identificar e controlar as próprias emoções

O jornalista Daniel Goleman popularizou o termo “inteligência emocional” na década de 1990. O conceito se refere a um tipo de inteligência que envolve cinco pilares: conhecer as próprias emoções, controlá-las, motivar a si mesmo, reconhecer sensações nos outros e criar relacionamentos.

O autor destaca a importância de ensinar as crianças a identificar e entender suas próprias emoções. “A inteligência emocional começa a se desenvolver nos primeiros anos de vida. Os professores devem se mostrar à vontade ao falar de sentimentos. Isso é parte da alfabetização emocional - uma série de habilidades que todos nós podemos desenvolver, incluindo a habilidade de ler, entender e reagir apropriadamente às próprias emoções e às emoções dos outros”, diz Goleman em entrevista.

Além da escola, também é possível pensar na alfabetização emocional em casa. Segundo a psicóloga e professora da Northeastern University Lisa Barrett, é preciso ajudar as crianças a expandir o vocabulário de emoções. Ensine a elas as diferenças entre “triste”, “irritado” e “estressado”, por exemplo, e ajude-as a desenvolver estratégias de controle emocional para cada situação.

Desenvolver a linguagem verbal

Para ter sucesso no convívio social, é importante aprimorar a capacidade de se comunicar. Nesse sentido, o psicólogo e pesquisador Lawrence E. Shapiro defende que “crianças precisam saber como se apresentar, como desenvolver um diálogo pessoal e como manter uma conversa em grupo”. Portanto, o aprimoramento das habilidades sociais também passa pelo aprendizado da linguagem. Ensine para os pequenos frases básicas de apresentação e ajude-os a aprender a manter diálogos com outras crianças.

Desenvolver a linguagem não-verbal

Para Lawrence E. Shapiro, a linguagem não-verbal é uma via de mão dupla: “Para o seu sucesso social, crianças devem aprender a atentar às mensagens não verbais que emitem e a decifrar as emoções por trás das mensagens dos outros”, diz o autor em seu livro 101 Ways to Teach Children Social Skills. Nesse sentido, você pode conversar com o seu filho e orientá-lo sobre usar o tom de voz mais adequado em cada situação, manter contato visual com quem está falando e respeitar o espaço pessoal alheio, por exemplo.

Desenvolver empatia e cuidado com os outros

Ainda de acordo com Shapiro, “o desejo de cuidar dos outros faz parte do nosso código genético”. Segundo o autor, aos 2 anos a criança consegue identificar o comportamento altruísta nos pais, aos 6 já é capaz de entender a perspectiva dos outros, e aos 12 expande a empatia para situações abstratas e para pessoas que não conhece.

Para o pesquisador, os exercícios para ensinar os pequenos a desenvolver o cuidado com os outros passam pelo entendimento do impacto das ações deles nas pessoas, pela demonstração de interesse na fala alheia, pela importância de demonstrar gentileza, bondade e amizade, e pelo valor de oferecer ajuda ao próximo, por exemplo. Todas essas lições podem vir de conversas com o seu filho e do próprio exemplo em casa.

O desenvolvimento da empatia é fundamental para estabelecer boas relações sociais. É preciso ensinar as crianças a se colocarem no lugar dos outros, entender seus sentimentos e respeitar as diferenças. Segundo um estudo da professora de educação da Cambridge University Maria Nikolajeva, “a leitura de livros de ficção provê um excelente treino para desenvolver e praticar empatia e a teoria da mente, que significa entender como uma pessoa pensa e sente”.

Ensinar as crianças a fazer parte de um grupo

As crianças podem desenvolver seu lado emocional enquanto indivíduos e ainda assim não se darem bem em grupos. Por isso, é importante que os pais procurem sempre acompanhar a vida social dos filhos. Segundo Lawrence Shapiro, “a inabilidade de entrar em grupos durante os anos do ensino fundamental pode ser uma experiência dolorosa para as crianças”. Converse com os professores e verifique se seu filho está passando por problemas na sala de aula, procurando intervir se necessário.

Além disso, os pais podem oferecer atividades extracurriculares para os filhos, colocando-os em diferentes espaços. Aulas de esportes ou de teatro ajudam a trabalhar o relacionamento em grupo e a expressividade corporal, por exemplo.

Ensinar as crianças a lidar com conflitos

As crianças precisam entender que o convívio social gera conflitos, o que é normal! O importante é a maneira de lidar com eles. E os ensinamentos podem começar dentro de casa. Diante de qualquer problema, procure conversar com a criança e buscar uma solução equilibrada para a questão. Oriente seu filho a sempre manter o respeito e a calma, e ajude-o a lidar com a agressividade e com o estresse.

No livro Psicologia das Habilidades Sociais na Infância: Teoria e Prática, a psicóloga e professora da UFScar Zilda del Prette ressalta como o conjunto de habilidades sociais é importante para a criação de boas relações das crianças com os amigos, professores e familiares. Segundo ela, “habilidades de comunicação, expressividade e desenvoltura nas relações sociais podem se reverter em amizade, respeito, status no grupo ou, genericamente, em convivência cotidiana mais agradável”.

Cabe aos pais estabelecer conversas, orientar e acompanhar sempre os relacionamentos sociais dos filhos, a fim de transmitir valores e ensinamentos que os ajudem a construir boas relações com os outros e conviver tranquilamente em sociedade.

Amigável MENTE

O Amigável MENTE é um programa socioemocional da Pearson criado para ajudar os alunos a lidar com as próprias emoções de um modo equilibrado e desenvolver suas habilidades sociais. O projeto ensina os pequenos a se comunicarem, resolver conflitos e encarar os desafios do dia a dia. Confira a disponibilidade do Amigável MENTE na sua escola.

 

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO DOM BOSCO