Como lidar com crianças agressivas?

Como lidar com crianças agressivas?

Veja dicas para ajudar as crianças!

O comportamento agressivo de algumas crianças pode assustar os pais. Para lidar com esse problema, é preciso manter a calma e buscar entender a origem dessa atitude, que pode fazer parte do desenvolvimento dos pequenos. Os ataques de raiva, que muitas vezes podem ser intensificados com chutes, mordidas e gritos, podem ser evitados. Veja as causas mais comuns para a agressividade nas diferentes fases da infância:

Crianças mais novas

De acordo com o pediatra e psicanalista inglês Donald Woods Winnicott, a agressividade em algumas crianças pode ser classificada como uma reação imediata a sentimentos de frustração. No período inicial da infância, as crianças ainda estão aprendendo a verbalizar as suas frustrações, o que pode fazê-las responder aos descontentamentos de maneira agressiva. Segundo o psicólogo Jean Piaget, é justamente até os 5 anos de idade que as crianças passam por um intenso aprendizado da linguagem.

Ainda segundo Piaget, até os 7 anos de idade, a criança costuma ter um pensamento muito focado em seu próprio “eu” e, geralmente, ela não se vê como um indivíduo dentro de uma sociedade. Isso pode induzi-la, em um momento em que for contrariada, a dar uma resposta agressiva, pois pretende preservar seus interesses. Para evitar tal comportamento, procure impor limites, ensinando-os que não é sempre que se consegue o que deseja. Dessa forma, é possível começar a criar esse senso de coletividade nas crianças.

Transformações na vida das crianças

A agressividade pode também ser o resultado de um momento delicado para a criança, como a separação dos pais, o nascimento do irmão ou a perda de alguém querido. Todas essas transformações podem gerar um sentimento de ansiedade nos pequenos, que acabam adotando um comportamento agressivo como resposta. Por isso, ao identificar a causa do comportamento, os pais podem conversar sobre a questão com os filhos e, assim, ajudá-los a lidar com os momentos difíceis de maneira calma e controlada.

Fatores de risco

O comportamento agressivo das crianças pode ainda estar relacionado ao seu contexto social. Pais agressivos e a exposição recorrente à violência, até mesmo através da televisão, poderia desencadear esse comportamento nos pequenos, segundo defende um grupo de pesquisadores de Harvard, no artigo Os Caminhos para a Agressividade em Crianças e Adolescentes (tradução livre). A mesma publicação indica que a agressividade pode estar relacionada ao bullying ou a algum outro problema enfrentado pela criança no ambiente escolar. Portanto, conversar com os professores e também com psicólogos é um bom caminho para entender as atitudes da criança e ajudá-la.

Como lidar com a agressividade

A agressividade não deve ser tratada necessariamente como um traço da personalidade da criança. Como dissemos, em um primeiro momento, ela pode ser uma resposta a algum desconforto, ou seja, pode ser uma maneira de comunicar sentimentos negativos.

Por mais que comportamentos agressivos persistam com o avanço da idade - chegando aos 6, 8 ou 10 anos de idade, por exemplo - os pais não devem taxar a criança como descontrolada ou agressiva. É preciso agir com muita calma e intervir por meio de atitudes positivas que auxiliem no desenvolvimento da capacidade de entender limites e lidar com as frustrações. Veja estas dicas:

Ensine a verbalizar as frustrações  

Os pais podem ensinar a criança a apontar a causa da irritação, utilizando frases como “Você está bravo porque ele pegou o seu brinquedo, não é?”. Com isso, o pequeno começará a aprender a verbalizar suas insatisfações. Dessa forma, explique que há outros modos de mostrar descontentamento em vez das agressões físicas ou verbais, e valorize o diálogo.

Mostre desaprovação

Diante de comportamentos agressivos, mostre ao seu filho que você não gostou da atitude. Procure conversar com a criança, diga que compreende os motivos da frustração, mas explique que agir de maneira impulsiva é errado.

Assim como reprovar as atitudes negativas, você também pode elogiar os bons comportamentos. Quando a criança agir de maneira calma e ponderada em um momento de estresse, deixe claro o impacto positivo desta atitude.

Não exponha a criança à violência

Quando a criança vê os adultos próximos a ela usando a agressividade como um método para enfrentar conflitos, elas podem compreender esse comportamento como algo possível e até correto. Portanto, os pais precisam tomar muito cuidado com os exemplos para não ensinar as crianças a resolverem os seus problemas de maneira agressiva. Ao contrário, mostre como resolver as coisas com o diálogo e a compreensão dos sentimentos do outro.

Ao mesmo tempo, é importante evitar levantar a voz ou ter qualquer comportamento descontrolado perto dos pequenos. Ensine-os a julgar a postura agressiva como algo errado, mesmo que ela venha de algum adulto ou de um coleguinha próximo, por exemplo.

Busque ajuda profissional

A agressividade pode ser o indicativo de um problema mais sério a partir do momento em que ela é frequente, severa e crônica na vida da criança. Por isso, o melhor caminho é conversar com o pediatra e pedir orientações sobre o que fazer em seguida, como procurar um psicólogo.

Veja algumas dicas que vão te ajudar na educação dos seus filhos:

Como ajudar as crianças a se concentrarem nos estudos?

Como incentivar a leitura na infância

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO DOM BOSCO