Como fazer uma avaliação de qualidade na sua escola

Como fazer uma avaliação de qualidade na sua escola

Entenda a importância das avaliações para o bom desempenho dos seus alunos

A avaliação pedagógica pode ser uma ferramenta significativa para analisar a qualidade do ensino na sua escola! Quando utilizadas também como objeto de exploração e pesquisa, as provas e outros instrumentos avaliativos podem auxiliar os educadores a rever conteúdos e abordagens para proporcionar uma base de aprendizado sólida para os alunos. Aqui, explicamos por que é importante deixar para trás os modelos de avaliação baseados em aspectos meramente classificatórios e como aproveitar os resultados obtidos nas avaliações para direcionar o ensino.

Os instrumentos de avaliação ao longo da história

Os exames, como os conhecemos, são parte do sistema tradicional de ensino. Segundo Cipriano Carlos Luckesi, pesquisador e autor do livro Avaliação da Aprendizagem, esse modelo perdurou do século XVI ao XX. O molde de avaliação tradicional foi, portanto, proposto há cerca de 500 anos, com o objetivo de se adequar aos novos moldes de aprendizado da época.

Os mestres auxiliavam dois ou três aprendizes por vez. No entanto, com o aumento crescente de alunos, foi necessária uma adaptação. Daí importou-se para a sala de aula o modelo de exame comum em processos profissionais ou até mesmo nos meios militares como ferramenta para avaliar o processo de aprendizagem de cada aluno.

Logo as avaliações transformaram-se em um instrumento ameaçador para os alunos, sobretudo no modelo tecnicista de aprendizagem. As notas passaram a ser uma maneira de classificar os estudantes entre aqueles que são bons alunos e aqueles que não nutrem interesse pelo aprendizado.

Avaliação enquanto guia para o processo de aprendizagem

Apesar da trajetória do processo avaliativo dentro do ambiente escolar, as provas lentamente deixaram de ser consideradas instrumentos de avaliação pontuais e distantes de toda a realidade da comunidade envolvida no ato de aprender. Hoje, são consideradas uma ferramenta que deve ser explorada para incentivar os alunos, enquanto fornecem informações valiosas para a verificação do ensino e de sua qualidade.

Luckesi defende que a função da avaliação é garantir o sucesso do processo de ensino-aprendizagem, e o diagnóstico e a análise dos seus indicativos sinaliza se os resultados almejados pelo educador foram alcançados - ou não. Assim, a avaliação pode ir além da classificação individual dos alunos e transformar-se em uma ferramenta significativa para reorientar o ensino e os seus processos, abarcando aspectos individuais e coletivos de uma mesma turma.

O especialista também pontua que uma boa avaliação deve sempre envolver três passos. O primeiro é pautado no conhecimento sobre o nível de desempenho de um aluno no momento atual, e por isso esse passo pode ser chamado de diagnóstico. O segundo, nomeado como classificação, é o processo que envolve a comparação da bagagem inicial dos alunos com os temas que eles devem aprender no processo educativo. E, por fim, deve-se planejar sequências didáticas e atividades que possibilitem atingir os resultados ideais para cada etapa do aprendizado.

Tipos de avaliação

Jussara Hoffmann, pesquisadora de educação e autora do livro Educação Mediadora, defende que o diagnóstico no processo de ensino deve ser uma prática comum no ambiente escolar. A especialista ainda explica que existem dois tipos de testes que podem ser aplicados. O primeiro deles é o somativo, cujo objetivo é fazer um balanço final sobre o desempenho de cada aluno.

Já os testes formativos são realizados de forma rotineira e ajudam a avaliar a aprendizagem, auxiliando o educador a perceber se é necessário reforçar alguns dos pontos que foram estudados anteriormente. Nesse caso, é possível que o docente compreenda como aperfeiçoar o seu trabalho em sala de aula.

Contribuições da avaliação processual para a qualidade do ensino

A avaliação processual, conhecida também como avaliação formativa ou avaliação contínua, é um método que permite avaliar a aprendizagem com atividades como trabalhos em grupo, produções diversas e apresentações, de acordo com Benigna Villas Boas, pedagoga e autora do livro Virando a Escola do Avesso por Meio da Avaliação.

Essa abordagem proporciona o acompanhamento da construção de conhecimento de maneira mais direta, identificando problemas e buscando alternativas para corrigi-los. Hoffmann aponta ainda que esse tipo de avaliação ajuda os educadores a nortear as suas estratégias em sala de aula.

Devolução monitorada

Por fim, é importante ressaltar que é necessário trabalhar os resultados obtidos pelas avaliações para observar de que maneira os alunos desenvolveram as suas múltiplas aprendizagens.

De acordo com Luckesi, as avaliações são como um mapa de aprendizagem. Quando os resultados são dispostos em uma curva estatística, permitem que o corpo docente verifique qual foi a pontuação média da sala, quantos alunos obtiveram boas notas e quantos não alcançaram um bom desempenho. Se grande parte da turma não acertou uma mesma questão, isso significa que determinado assunto precisa ser revisto. Caso apenas um pequeno número de alunos tenha boas notas, é necessário rever a abordagem que o conteúdo cobrado recebeu.

O especialista lembra ainda que o conteúdo que foi ensinado - informações, habilidades e competências - deve sempre estar de acordo com o que está sendo avaliado, ou seja, a mesma metodologia de ensino deve estar presente nos exercícios de avaliação. Métodos de correção coletivos também podem ser abordagens efetivas para o processo de construção do conhecimento. A sala pode se organizar e debater de maneira saudável as possíveis respostas para cada questionamento. Logo, o erro deixaria de ser um tabu e se transformaria em uma oportunidade para aprender.

As avaliações podem ser recursos valiosos para balizar o processo de ensino na sua escola, permitindo uma sondagem também dos aspectos intrínsecos ao sistema de ensino e suas dinâmicas. Por isso, tratar as provas e outros instrumentos de avaliação como ferramentas positivas para os alunos e professores é essencial para uma educação mais saudável e eficaz!

Se você é educador, não deixe de conferir também outros posts que podem interessá-lo:

Atitudes que devem ser evitadas na escola

Por que eventos escolares são tão importantes?

FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO DOM BOSCO